Fórum voltado a palavra de Deus


    RESENHA HISTÓRIA DO MOVIMENTO PENTECOSTAL

    Compartilhe
    avatar
    josué

    Masculino Número de Mensagens : 43
    Data de inscrição : 09/07/2008

    RESENHA HISTÓRIA DO MOVIMENTO PENTECOSTAL

    Mensagem  josué em Sex Set 04, 2009 3:06 pm

    FIM DA ERA APOSTOLICA

    OLIVEIRA, Jose. Breve História do
    Movimento Pentecostal. RJ: CPAD,
    1ª edição, 2003
    _________________________________________________________________________________________

    Jose de Oliveira , é Ministro do evangelho,pastoreou igrejas no interior de São Paulo.Desde 1979 tem se dedicado á obra missionária, tendo viajado para diversos países da América do Sul, Europa e Ásia. Atualmente trabalha no Ceifeiros em Chamas, órgão da Confradesp (convenção Fraternal das Assembléias de Deus em São Paulo).
    Em seu comentário ele nos apresenta o Didaquê um dos documentos antigo mais respeitado e importante que se destacou neste período. Ele era conhecido como a doutrina dos Apóstolos, e nele continha a existência das práticas dos dons espirituais e que ,quem recebia um carisma ocupava um lugar de destaque.


    O autor nos relata que este período ( secundo século), é marcado por grandes apologistas do Cristianismo. Como Origines, Crisostomo, Jerônimo, Irineu, Tertuliano, Cipriano, Aristides, Justiniano, Justino Mártir e Hipólito. Eles surgiram por causa da influência destruidora dos Gnósticos e a secularização da igreja dominante pela influência dos pagãos apartir da adoção do cristianismo por Constantino, tornando a mais tarde a religião oficial do Império Romano.


    Ele nos revela também que se não fosse os Montanistas, Novacianos e os Donatistas, não teria sido observado os movimentos espirituais por um longo período na historia. Montano, criador do movimento chamado montanista em 156 dC. Era um dos homens que sofria pela decadência da igreja com a ausência da manifestação do Espírito Santo. O seu sofrimento foi visto como atitude de protesto contra as tendências seculares que operava dentro da quela que outrora fora a igreja Apostólica. Este protesto não foi bem visto pelos legalistas, porem foi bem aceito por Deus, pois sobre muito foi derramado o espírito o Espírito Santo, e falavam em línguas, de acordo com o testemunho deTertuliano.

    Observando o contexto doutrinário dos montanistas, nota-se que eles se opuseram á hierarquia, sustentaram o sacerdócio universal dos crentes, praticaram rigorosas disciplinas, rejeitaram o segundo casamento, exigiam freqüentes jejum e exaltaram a virgindade. Os montanistas acreditavam que o fim do mundo estava bem próximo e com isso resistiam às inovações que foram introduzidas nas igrejas pelos Gnósticos e os pagãos. Entretanto acabaram inovando, pois foram precursores do cristianismo ascéticos apartir do IV século. Este movimento espalhou rapidamente por toda Ásia menor e norte da África; Ganhando muitos adeptos em Roma. Porem ouve vario concílios para exterminá-los, ate que foram oficialmente condenados e classificados como heresia pelas igrejas oficiais.

    O autor destaca também que na metade do quarto século, desencadeou na Frigia, uma violenta reação anti-gnóstica que ajudou a inflamar um intenso movimento de profecia carismática liderado por Montano, Prisca, maximilla. E os profetas montanistas exigiam de todos o reconhecimento de suas declarações como verdadeira obra do Espírito Santo, mesmo tendo como seu defensor uma autoridade como Tertuliano, não houve aprovação pela igreja pois eram considerados manipuladores do espíritos, que os levou a ser considerados como hereges.

    Atualmente, vivemos o extremo do que os montanistas defendiam, às vezes com suas próprias vidas. Pois banalizamos o mover do Espírito Santo, quando dizemos que somos avivados por causa dos barulhos nos nossos cultos, que nos leva ao êxtase, mas não nos conduz ao pleno conhecimento de Deus.

      Data/hora atual: Sex Nov 17, 2017 1:17 pm